Cântico a Deus – Francisco de Assis

“Altíssimo Senhor, ainda que indigno de dizer teu nome, eu te dirijo este canto.
Senhor, Senhor, gravitação dos horizontes sem fim!
És belo como esta paisagem,
Invencível como estas rochas.
E eterno como esta montanha, e profundo como este azul!
Tu levantaste estas pedras como terríveis sentinelas para vigiar a marcha dos séculos.
No incêndio destes picos a minha alma Te sente e Te ama.
Tudo está cheio de Tua presença.
Tu brilhas para sempre sobre as rochas de minha alma.
Bendito sejas pelo poder eterno desse maciço.
Bendito sejas por suas fendas dilaceradas.
Bendito sejas pelas neves eternas.
Bendito sejas pelo silêncio augusto das noites estreladas.”